Português Inglês Persa
Hoje é Sexta-Feira, 15 de Fevereiro de 2019
Irã celebra 40° aniversário da Revolução Islâmica


Irã celebra 40° aniversário da Revolução Islâmica



Cantos à glória do Islã e à nação iraniana, palavras de ordem antiamericanas ou contra a dinastia saudita: o Irã lançou nesta sexta-feira (1) as cerimônias que marcam o 40º aniversário de sua Revolução Islâmica.

Com bandeiras nas cores verde, branco e vermelho, milhares de pessoas se reuniram no mausoléu do imã Khomeini, em Teerã, a pedido das autoridades. As comemorações começaram pela manhã às 9h33, hora do pouso em Teerã, em 1 de fevereiro de 1979, do avião da Air France que trouxe de volta, depois de mais de 14 anos de exílio, o aiatolá Ruhollah Khomeini, pai da Revolução e primeiro guia da República Islâmica do Irã.
Normalmente, o "sino da revolução" toca nesta hora em todas as escolas do país a todo dia 1 de fevereiro. Este ano, o sino tocará no sábado, sendo a sexta-feira o dia de descanso semanal no Irã. Falando de comemorações em todo o país, a agência de notícias Isna transmitiu um vídeo mostrando barcos soando suas sirenes no porto de Bandar-Abbas, às 9h33.
No mausoléu do imã Khomeini, no sul de Teerã, um coro masculino cantou um hino: "Irã, lar da esperança, nosso guia é o guia dos homens livres. Graças ao velayat ["o governo do jurista muçulmano", modelo político teorizado por Khomeini] estamos vivos e perduramos". Na sala, cujo teto é sustentado por colunas impressionantes, um público variado; formado por clérigos xiitas, civis, homens, mulheres e militares, ouvia o canto.
No Irã, o dia 1º de fevereiro marca o primeiro dia da "década do Alvorecer", o período de dez dias entre o retorno de Khomeini e a vitória final da Revolução, em 11 de fevereiro de 1979. Há várias semanas, a televisão estatal exibe programas dedicados à Revolução e aos 40 anos de história da República Islâmica.