Português Inglês Persa
Hoje é Domingo, 16 de Dezembro de 2018
Nowruz – 1397


Nowruz – 1397

Horário Tehran – 19:45:28” Horário Brasília – 13:15:28”



O Simbolismo do Haft-Sin Uma das tradições mais importantes do Ano Novo iraniano é o ritual chamado Sofreh-Haft-Sin (traduzido como Mesa dos Sete S)

Alguns dias antes do Ano Novo, o tapete ou a mesa da casa é coberta com uma toalha especial e sobre esta são colocados sete itens cada um iniciados com a letra Sin, ou ‘S’ do alfabeto persa. O número sete é considerado sagrado no Irã desde os tempos antigos, e os sete itens representam os sete anjos anunciadores da vida-renascimento, saúde, felicidade, prosperidade, alegria, paciência e beleza.
A mesa tradicional do Haft-Sin é composta de:
1 – Sabzeh ou brotos, geralmente de trigo ou lentilha representa o ‘renascimento’.
2 – Samanu, um pudim cremoso feito com brotos de trigo comuns que ganham uma ‘nova vida’ sendo transformado em doce.
3 – Sib significa maçã e representa ‘saúde e beleza’.
4 – Senjed, fruta doce e seca da árvore de Lótus (típica do Irã), representa o ‘amor’.
5 – Sir, é que alho em persa representa a ‘cura das doenças’.
6 - Somaq, os gomos do sumagre, representam a cor do nascer do sol representa a ‘vitória do bem contra o mal’.
7 – Serkeh ou vinagre representa ‘amadurecimento e paciência’

Além destes elementos, também podem ser incluídos à mesa outros objetos como velas, representando a luz e o calor com a chegada da primavera e o livro sagrado (Avesta, Torá, Bíblia ou Alcorão) de acordo com a religião. Após consumirem os itens simbólicos comestíveis, estes são substituídos por outros objetos (não comestíveis) que também começam com a letra S que podem ser: sekke (moedas), sonbol (jacinto), sepand (arruda), sepastan (sebestena), samovar (samovar). Também podem ser acrescentado peixinhos dourados, um espelho, um relógio, uma flor de laranjeira flutuando em uma tigela d’ água, ovos coloridos, romãs...
Esta é uma tradição que remonta aos tempos anteriores ao Islã, mais exatamente as tradições do Zoroatrismo da antiga Pérsia. Os iranianos atuais não celebram exatamente da mesma forma que faziam seus ancestrais, mas mantém alguns traços da antiga tradição por considerarem importantes seus valores espirituais.

Baseado em Farsinet.com