Português Inglês Persa
Hoje é Sábado, 6 de Junho de 2020
Irã, China concordam em expandir os laços comerciais


Irã, China concordam em expandir os laços comerciais

Irã e China chegaram a acordo sobre novas medidas para expandir ainda mais as suas relações comerciais, das Finanças e do ministro da Economia, Ali Tayebnia disse em uma visita a Pequim para finalizar a adesão de Teerã em um banco da Ásia emergente.



Tayebnia encontrou com o presidente chinês, Xi Jinping eo ministro das Finanças Lou Jiwei e as duas partes salientaram a sua vontade de levar a sua cooperação económica a novos níveis, informou a mídia iraniana.

A China é o maior parceiro comercial do Irã, com transações anuais de pé em cerca de 52.000 milhões dólares. Novos dados divulgados pelas autoridades aduaneiras da China revelam que o comércio caiu 34,5%, para US $ 15 bilhões em cinco meses desde o início de 2015 contra igual período do ano anterior.

China aceitou o Irã como um dos membros fundadores do Banco de Investimento Infra-estrutura asiática (AIIB) em abril. Na segunda-feira, Tayebnia assinado artigos do banco de associação em uma cerimônia em Pequim, onde 49 outros países também assinaram a carta.

O ministro disse que o Irã tem uma participação de 1,6% no AIIB 100 bilião dólares que distribuiu ações entre os seus membros, cada um no valor de $ 100.000.

Tayebnia disse que os planos de desenvolvimento do banco foram concebidos de modo a que muitos países asiáticos iria beneficiar deles.

"Este banco pode funcionar como um complemento, e não um rival, a outras instituições financeiras no mundo", disse o ministro iraniano.

Em suas conversas com Tayebnia, o presidente chinês descreveu a criação de AIIB como um passo histórico em direção a ajudar a economia mundial.

Xi disse AIIB teve como objetivo desenvolver a infraestrutura da Ásia tocando as capacidades regionais e trans-regionais.

Em entrevista à IRNA, Tayebnia delineado oportunidades do Irã para os investidores estrangeiros, dizendo que o país tem visto um interesse "sem precedentes" no país onde delegações asiáticas e ocidentais têm visitado nos últimos meses.

"Condições para investimentos estrangeiros no Irã estão seriamente sendo preparado" por parte do governo, acrescentou o ministro.

Tayebnia disse que o Irã estava discutindo uso de moedas locais no comércio com seus parceiros e deixando de lado o dólar. As transações em moedas nacionais estão já a ser feito com um certo número de países, disse ele.