Português Inglês Persa
Hoje é Sábado, 10 de Abril de 2021
Presidentes iraniano e italiano discutem fortes laços pós-sanções


Presidentes iraniano e italiano discutem fortes laços pós-sanções

O presidente iraniano, Hassan Rohani e seu homólogo italiano Sergio Mattarella definem o cenário para fortes laços econômicos e políticos em uma reunião em Roma na segunda-feira.



O encontro ocorreu dez dias após o acordo nuclear de julho de 2015, que remove as sanções contra o Irã, entrar em vigor.

Rouhani disse que os dois países não poderiam liberar o potencial para um aumento de laços por causa de sanções "injustas e erradas" contra o Irã e, agora, isso será compensado.

Rouhani disse que agora estão prontos para a transferência de capitais e novas tecnologias para o Irã.
Ele acrescentou que Irã e Itália podem estabelecer uma ampla cooperação em novas tecnologias, mineração, agricultura, ciência e cultura.

Apontando para raízes da instabilidade na região do Oriente Médio, o presidente chamou o Irã um país estável e democrático, que atribui grande importância aos laços com os países europeus, em especial a Itália.

"Uma nova atmosfera ao nível dos laços deve ser expandida", o presidente observou.

O presidente também disse que o Irã goza de um estatuto único em termos de combustíveis cindíveis, força de trabalho qualificada e localização geográfica.

"O Irã não é apenas um país de 80 milhões de habitantes, mas também, está situado em uma região que liga a Ásia Central, no Cáucaso, e no Oceano Índico e sua posição estratégica pode ser usada para as exportações conjuntas de melhor maneira."

Em outra parte em suas conversas com o presidente italiano, Rouhani disse que o acordo nuclear entre o Irã e grandes potências (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU e a Alemanha) pode servir como um exemplo de resolução de litígios regionais e internacionais.

Ele também agradeceu a Itália por sua postura construtiva durante as negociações nucleares entre o Irã e as grandes potências.

"Desde o início, a República Islâmica do Irã acredita que a negociação e a diplomacia são as soluções para os problemas globais, incluindo a questão nuclear e o acordo nuclear que provaram que a diplomacia é a melhor opção para resolver problemas e alcançar uma paz duradoura."

O presidente também disse que Teerã e Roma podem, efetivamente, consultar e cooperar na luta contra o terrorismo e o extremismo no Oriente Médio e Norte de África.

O terrorismo é o maior problema do Oriente Médio, e ameaça todo o mundo, incluindo a Europa, e não pode ser extirpado sem uma cooperação "abrangente e séria", o presidente observou.

"Se o Oriente Médio torna-se instável seus efeitos nocivos também chegarão à Europa."
Sublinhando que as abordagens políticas são vitais para crises no Oriente Médio, Rouhani disse que o Irã e a Itália, dois países influentes podem realizar uma cooperação eficaz na área.

Sublinhando que alguns estados se beneficiam da existência de terrorismo, ele pediu esforços para erradicar as causas de apoio político, financeiro e militar de grupos terroristas.