Português Inglês Persa
Hoje é Domingo, 27 de Setembro de 2020
Shell paga a sua dívida de € 1.77b ao Irã referente entregas de petróleo


Shell paga a sua dívida de € 1.77b ao Irã referente entregas de petróleo

Royal Dutch Shell pagou € 1,77 bilhões que devia para a Empresa Nacional do petróleo do Irã, liquidando as dívidas após as sanções contra o país terem sido suspensas em janeiro.



A dívida com o Irã foi o resultado de entregas de petróleo iraniano, que a Shell foi incapaz de pagar devido às sanções que foram impostas ao país pelo seu programa nuclear.

A empresa anglo-holandesa retomou as conversas com Teerã sobre a dívida após a maioria das sanções ocidentais serem suspensas em janeiro como parte de um acordo com as potências mundiais.

Os pagamentos foram feitos ao longo das últimas três semanas em euros uma vez que as operações em dólar ainda estão sob sanções dos EUA.

"Após o levantamento das sanções da UE e U.S, podemos confirmar que o pagamento da dívida da Shell para NIOC já foi feito", um porta-voz da Shell disse em um comunicado.

O pagamento da dívida pode levar a Shell a fazer novos investimentos no país rico em recursos que espera reviver uma indústria de petróleo e gás que murchou sob as sanções.

"Continuamos interessados na exploração. A Shell pode desempenhar papel importante no desenvolvimento do potencial energético do Irã dentro dos limites da legislação aplicável", disse o porta-voz.

As sanções ocidentais cortaram as exportações de petróleo do Irã em mais da metade para cerca de 1,1 milhões de barris por dia a partir de um nível de 2,5 milhões de bpd em 2012. A República Islâmica detém as maiores reservas de gás do mundo e a quarta maior reserva de petróleo comprovadas.

Teerã disse que vai aumentar a produção imediatamente para 500.000 bpd e para mais 500.000 bpd dentro de um ano, em última análise, atingindo níveis de produção pré-sanção de cerca de 4 milhões de barris diários observados em 2010-2011.

O país indicou que bilhões lhes são devidos por empresas de petróleo e governos estrangeiros e serão pagos em euros.

Autoridades norte-americanas estimam que cerca de US $ 100 bilhões de ativos iranianos foram congelados no exterior, cerca de metade dos quais Teerã pode acessar, como resultado de alívio das sanções. Não está claro o quanto desses fundos são dívidas de petróleo que o Irã irá querer de volta em euros.