Português Inglês Persa
Hoje é Sexta-Feira, 24 de Novembro de 2017
Irã em negociação para aquisição de refinaria no Brasil


Irã em negociação para aquisição de refinaria no Brasil

Brasil diz que iniciou negociações com o Irã sobre um possível investimento em projetos de refinaria problemáticos controlada por sua empresa de petróleo controlada pela estatal Petróleo Brasileiro SA.



Um funcionário do governo brasileiro disse à Reuters na quinta feira que as negociações ainda estão em um estágio inicial e que dizem respeito a um esquema ambicioso com base no qual o Irã terá seu “crude” processado nas refinarias na região nordeste do Brasil e, em seguida, será vendido no mercado do país.

"Este assunto, considerado embrionário, ainda terá que evoluir muito", disse a fonte, que não foi nomeado.

O Irã tem mostrado interesse em investir na construção das refinarias Premium I e Premium II nos estados do Nordeste do Brasil, Maranhão e Ceará, disse a fonte. As refinarias são projetadas para produzir combustíveis com baixo teor de enxofre.

Petrobrás, principal companhia de petróleo do Brasil – está em apuros por um escândalo doméstico, bem como pelos impactos da queda dos preços do petróleo - suspendeu o trabalho em ambos os projetos que deverão custar mais de US $ 15 bilhões cada, Reuters acrescentou.

O Irã está buscando esquemas semelhantes em outros, pelo menos, cinco países, incluindo a Malásia, África do Sul, Serra Leoa, Índia e Indonésia.

Isso é visto como parte de uma política por parte do Irã de usar refinarias no exterior para ter o seu “crude” processado e trazer de volta produtos estratégicos como a gasolina para o consumo interno, bem como as exportações.

"O Irã já detém uma participação de 30 por cento na construção de uma refinaria com capacidade de 250.000 barris por dia na Malásia, e estamos em negociações para compra de uma participação de 40 por cento em outra refinaria na Indonésia, com uma capacidade de 300.000 barris por dia”, Hamid Sharif-Razi, presidente da National Iranian Oil Engineering and Construction Company (NIOEC), disse recentemente para a mídia.

O consumo interno do Irã da gasolina é superior a 70 milhões de litros por dia. O país produz cerca de 60 milhões de litros e tem que importar o volume restante do exterior. Suas importações foram duramente prejudicadas pelas sanções lideradas pelos EUA que foram postas em prática a partir de 2012 - o que se acredita ter motivado o país a procurar maneiras de fazer as suas importações de gasolina imunes às pressões externas através da adoção de petróleo bruto em refinarias no exterior para processamento.