Português Inglês Persa
Hoje é Quinta-Feira, 23 de Novembro de 2017
As empresas petrolíferas brasileiras participarão da Feira de Petróleo e Gás de Teerã


As empresas petrolíferas brasileiras participarão da Feira de Petróleo e Gás de Teerã

Rodrigo de Azeredo Santos, o Embaixador da República Federal do Brasil em Teerã, em entrevista a Agencia “Nosso petróleo” sobre a implementação de um projeto de refinaria em cooperação com o Irã no Brasil



Afirmou ainda: “Este é um projeto privado, mas conta com o apoio do governo brasileiro”.
Ele acrescentou: “Tendo em conta as dificuldades financeiras da Petrobras, devido à redução de preços do petróleo, o projeto será implementado, nos próximos três anos, com parceria entre os três países, o Irã, o Brasil e a China”. O complexo está localizado no nordeste do Brasil, na área estratégica perto do Mar do Caribe e próximo do mercado de consumo dos EUA, tendo previsto a capacidade de refinação e o processamento de 600 mil barris de petróleo iraniano.
Perguntado sobre a parceria de Petrobras no campo de petróleo South Pars e a exploração no Mar Cáspio, ele disse: “Uma delegação da Companhia nacional de petróleo Iraniano e da Companhia “Caspian Oil Corporation” vai ao Brasil no final do ano, com o objetivo de discutir com a Petrobras sobre as futuras cooperações”. As empresas brasileiras também estão interessadas em cooperar com o Irã no campo dos serviços técnicos e de engenharia.
Santos sublinhou que as companhias brasileiras de petróleo e gás irão participar da próxima feira de petróleo de Teerã.
Referindo-se ao volume de relações comerciais entre os dois países, ele ressaltou que de US $ 2,6 bilhões de relações bilaterais comerciais, US $ 2,5 bilhões pertencem ao Brasil e apenas US $ 100 milhões ao Irã, e essa interface precisa ser equilibrada. Ele também se referiu ao petróleo como um potencial de exportação do Irã para o Brasil.
Santos enfatizou: “não há barreiras no âmbito de relações bancárias e financeiras. O Banco Central do Brasil não tem nenhum problema e restrição com as atividades dos bancos iranianos no Brasil, porventura, as agencias iranianas que queiram operar, sob a supervisão do Banco Centra do Brasil e as leis financeiras brasileiras, podem receber previamente a autorização do Banco Central para as suas atividades”.
Atualmente, o Banco Paulista em São Paulo, um banco comercial privado e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDS) se disponibilizaram para cooperar com o os interlocutores iranianos, adiantou o Santos.
Embaixador do Brasil apontou que o aumento de volume de laços bilaterais dependeria da posição e da prioridade do Brasil e da América Latina na política externa do Irã, referindo o Irã como um parceiro de longo prazo e fiável que mesmo durante a época de sanções impostas injustamente ao Irã continuavam as cooperações e intercâmbios bilaterais.
Azeredo Santos, referente ao planejamento de visitas presidênciais, disse que no próximo ano o Dr. Rouhani viajará ao Brasil e Michel Temer retribuirá seguidamente. Ele assinalou também de lançamento de voo direto de Teerã para o Brasil, que será estabelecido e entrará em operação brevemente.