Português Inglês Persa
Hoje é Domingo, 23 de Setembro de 2018
As exportações de minerais aumentam 16% em um trimestre no ano


As exportações de minerais aumentam 16% em um trimestre no ano



As exportações minerais do Irã ficaram em US $ 2,839 bilhões no primeiro trimestre do ano civil iraniano atual (21 de março a 21 de junho), registrando um crescimento de 16% em comparação com o mesmo período do ano anterior, segundo dados divulgados pela Administração Aduaneira da República Islâmica do Irã (IRICA).
Os dados da IRICA também estimam o peso das exportações de minerais e produtos da indústria de mineração em 15,32 milhões de toneladas durante o primeiro trimestre deste ano, com queda de 12% em relação ao mesmo intervalo de tempo do ano passado.
Com US $ 1,342 bilhão em exportações, o aço e produtos relacionados foram os que mais representaram a participação dos produtos exportados durante o período de três meses.
As exportações desses produtos mostram um aumento de 63% no primeiro trimestre do ano.
Como anunciou o vice-ministro da Indústria do Irã, Mehdi Karbasian, durante o ano passado do calendário iraniano de 1396 (encerrado em 20 de março de 2018), as exportações do setor de mineração doméstico ficaram em US $ 9 bilhões.
Ele disse que as exportações de correntes de aço, no ano anterior, devem chegar a 8 milhões de toneladas, enquanto a cifra atingiu 9,5 milhões de toneladas e as exportações foram feitas para novos destinos como Canadá, México e Leste da Ásia.
“Em 1396, o Irã exportou 740.000 toneladas de ferro-esponja e 18 milhões de toneladas de concentrado de minério de ferro”, acrescentou o funcionário.
Como Karbasian anunciou no final de fevereiro, até o final do presente ano iraniano (20 de março de 2019), cerca de US $ 6 bilhões em novos projetos serão inaugurados no setor de mineração iraniano.
O Irã é um dos dez países ricos em minerais onde 68 tipos de minerais foram identificados até agora, incluindo os maiores depósitos de cobre, zinco e minério de ferro do mundo, que estão atraindo investidores internacionais após o levantamento das sanções econômicas contra o país em janeiro de 2016.