Português Inglês Persa
Hoje é Domingo, 5 de Abril de 2020
As projeções de receita de leilões pré-sal foram revisadas para R$ 600 bilhões


As projeções de receita de leilões pré-sal foram revisadas para R$ 600 bilhões

Com o sucesso das rodadas do leilão pré-sal, a agência reguladora revisou estimativas de receita em R$ 200 bilhões



Na sequência do grande interesse demonstrado pelas empresas que participaram das recentes rodadas de leilões pré-sal, a Agência Nacional de Petróleo, Biocombustíveis e Gás Natural (ANP) recalculou suas projeções sobre a quantidade de receita que o governo receberá com a exploração de os seis blocos leiloados na última sexta-feira (27). As estimativas das receitas fiscais a serem cobradas da exploração nessas áreas foram aumentadas em R $ 200 bilhões para R $ 600 bilhões.
"Com as ofertas que tivemos, esta previsão foi revisada e poderia atingir R $ 600 bilhões. Estes números mostram o sucesso dos leilões ", disse o diretor da agência reguladora, Décio Oddone, em um evento realizado no Rio de Janeiro. Estimativas anteriores, incluindo o pagamento de royalties e outros impostos, prevêem R $ 400 bilhões em receita tributária nos próximos 30 anos.
Na prática, isso significa um maior potencial para a produção de petróleo e, mais importante, para melhorias para a sociedade, especialmente nos estados e municípios que dependem da exploração de petróleo e gás como sua principal atividade econômica.
A parcela da produção futura dos blocos cuja receita será oferecida ao governo federal (ou seja, os critérios escolhidos para determinar os concorrentes vencedores) atingiu 80%, muito além do mínimo estabelecido para os blocos. Somente os bônus de assinatura totalizaram R $ 6,15 bilhões.
De acordo com Oddone, a previsão revisada deve ser confirmada se as condições atuais para a atividade no setor permanecerem. "Se as condições que prevemos anteriormente continuem a ser aplicadas, com as percentagens oferecidas no leilão, as receitas esperadas são cerca de R $ 200 bilhões mais do que o estimado anteriormente para os 30 anos após a produção começar nos poços", disse ele.
Com a retomada dos leilões de petróleo, o país agora pode esperar uma maior atratividade para os investimentos e o dinamismo no setor de petróleo e gás, que foi muito afetado pela recessão econômica e um cenário desafiador no setor nos últimos anos.

http://www.brazilgovnews.gov.br