Português Inglês Persa
Hoje é Sábado, 23 de Setembro de 2017
Ataque terrorista no Parlamento iraniano e no mausoléu do Imam Khomeini


Ataque terrorista no Parlamento iraniano e no mausoléu do Imam Khomeini

Pelo menos quatro homens armados invadiram as instalações do Majlis do Irã (Parlamento), abrindo fogo contra os guardas de segurança.



De acordo com a agência de notícias Tasnim, pelo menos oito pessoas ficaram feridas no ataque nesta quarta-feira.
De acordo com alguns legisladores, um guarda de segurança foi morto no tiroteio.
O assalto forçou um bloqueio à legislatura.
O deputado de Teerã, Elias Hazrati, disse que os atiradores estavam armados com dois Kalashnikov e uma arma de mão.
De acordo com o legislador Mehdi Kiaee, a segurança está sob controle dentro do parlamento, enquanto as forças de segurança trabalham para restaurar a calma.
ISNA citou um deputado dizendo que todas as portas do parlamento estavam fechadas e um dos atiradores estava cercado pelos guardas de segurança.
Separadamente, a agência de notícias Fars disse em uma publicação no Twitter que três homens armados atacaram o Mausoléu do Imam Khomeini em Teerã, abrindo fogo contra funcionários e ferindo alguns deles. O relatório disse que um dos atiradores foi morto, outro explodiu e um terceiro estaria ferido.
Fontes dizem que o colete explosivo de um atleta suicida também foi descoberto e desativado nas proximidades do mausoléu.
A televisão estatal iraniana citou que uma fonte do Ministério da Inteligência disse que os ataques gêmeos em Teerã estão sendo tratados como incidentes terroristas.
IRNA citou um funcionário do Departamento de Contra-terrorismo do Ministério da Inteligência dizendo que várias equipes terroristas entraram na capital no início do dia.
Uma das equipas terroristas foi coibida de conseguir organizar qualquer ataque, enquanto outros dois atacaram o edifício do parlamento e o mausoléu. No santuário, um terrorista foi morto antes de lançar os explosivos, mas outro conseguiu explodir. O grupo terrorista Takfiri Daesh reivindicou a responsabilidade pelos ataques de Teerã através de sua propaganda Amaq.
O presidente do Parlamento, Ali Larijani, condenou os ataques como "covardes" e disse que pretendiam minar a luta antiterrorista de Teerã.
O ministro das Relações Exteriores Mohammad Javad Zarif, que está na Turquia para uma visita oficial, também condenou os ataques terroristas "indiscriminados". Ele descreveu o terrorismo como um desafio global e advertiu sobre o aumento da insegurança e os atos terroristas na região.