Português Inglês Persa
Hoje é Terça-Feira, 17 de Outubro de 2017
Autoridades chinesas reforçam a importância da cooperação com o Brasil


Autoridades chinesas reforçam a importância da cooperação com o Brasil

Na sexta-feira (1), o presidente Michel Temer reuniu-se com o primeiro-ministro chinês e o presidente da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês



Durante uma reunião com o presidente Michel Temer, o presidente da conferência consultiva política do povo chinês, Yu Zhengsheng, disse que o Brasil é um bom parceiro para os chineses e elogiou a cooperação entre os dois países em áreas como cultura, esporte, ciência e tecnologia. A reunião teve lugar na sexta-feira (1) após uma cerimônia em homenagem a heróis chineses na Praça Tiananmen, em Pequim.
O Sr. Yu Zhengsheng também elogiou o aumento do comércio entre os dois países. Ele disse que a China quer acabar com a pobreza, que ainda aflige 40 milhões de chineses até 2020.
O presidente Temer, por sua vez, convidou o presidente da conferência consultiva a visitar o Brasil, apresentou os novos projetos de concessão e privatização do país e explicou as reformas econômicas que sua administração promoveu para reorganizar o Brasil.
Depois de conhecer o Sr. Zhengsheng, o presidente foi recebido pelo primeiro-ministro chinês, Li Keqiang. Na reunião, Temer também apresentou dados que mostram a recuperação da economia brasileira e detalhou as reformas econômicas em vigor. O primeiro-ministro falou sobre o potencial de cooperação econômica entre os dois países. "Somos dois grandes países emergentes e temos muito para cooperar", disse Li Keqiang.
O primeiro-ministro também falou sobre a importância dos laços comerciais entre a China e o Brasil, e os dois discutiram questões específicas de comércio e investimento. Temer descreveu as concessões promovidas pelo governo brasileiro, e Li Keqiang respondeu que o governo chinês encorajará as empresas a investir no Brasil.
"Eu me encontrei com o primeiro-ministro da República Popular da China, Li Keqiang, para aprofundar ainda mais a relação comercial entre nossos países", resumiu Temer.
http://www.brazilgovnews.gov.br/