Português Inglês Persa
Hoje é Sábado, 20 de Abril de 2019
Bolsonaro reassume Presidência, mas não deve ter agenda de despachos


Bolsonaro reassume Presidência, mas não deve ter agenda de despachos



O presidente Jair Bolsonaro reassumiu a Presidência da República às 7h desta quarta-feira. Ainda internado na UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, ele não tem nenhuma agenda de despachos programada para esta quarta-feira.
No Twitter, Bolsonaro comentou a volta às atividades: "Entre exercícios e fisioterapia, os trabalhos que já vinham sendo tocados pela nossa equipe seguem com afinco. O apoio que estou recebendo será fundamental para minha total recuperação."
O vice-presidente Hamilton Mourão havia assumido a Presidência na segunda-feira, quando Bolsonaro passou por uma cirurgia de sete horas para religar o aparelho intestinal e retirar a bolsa de colostomia desde setembro.
Segundo o último boletim médico, divulgado na tarde desta terça-feira, o quadro clínico de Bolsonaro manteve-se estável. Ele não apresentou sangramentos, febre ou qualquer outra complicação.
Bolsonaro deve receber alta no fim da próxima semana, após dez dias de internação. O presidente deverá continuar na UTI durante todo o período de internação por questão de privacidade, segundo a Presidência.
Inicialmente, era esperado que Bolsonaro já começasse a se reunir com ministros nesta quarta-feira, mas o adiamento da cirurgia também retardou o período de repouso recomendado pelos médicos. Nesta quarta-feira, os médicos devem avaliar se o presidente já pode receber visitas e despachar em um gabinete montado no hospital, no quinto andar do prédio.
— Naturalmente, nós tentaremos evitar que esse despacho se faça de maneira rotineira, que venha a cansá-lo. Afinal, é um homem que passou pela terceira cirurgia — afirmou, nesta terça-feira, o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros.
O escritório provisório foi equipado com computador, internet e impressora.
Foto: Reprodução / Instagram
Dimitrius Dantas
https://oglobo.globo.com/brasil/