Português Inglês Persa
Hoje é Sexta-Feira, 15 de Dezembro de 2017
CPLP prepara entrada de quatro novos países com estatus de observadores


CPLP prepara entrada de quatro novos países com estatus de observadores

Conselho de ministros das Relações Exteriores da organização recomendou a aprovação das candidaturas da Hungria, da República Tcheca, da República Eslovaca e do Uruguai. Esta segunda-feira foi ainda firmado um acordo para a promoção da língua portuguesa n



Um jantar no Palácio da Alvorada em homenagem aos chefes de Estado e de governo que vieram ao Brasil para a XI Conferência da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) encerrou o primeiro dia da reunião de cúpula no Brasil, nação que assume a presidência da comunidade até 2018.

A cerimônia de abertura do evento - que marca os 20 anos de criação da organização internacional - foi conduzida pelo chefe de Estado brasileiro, Michel Temer, ao lado do presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, e do secretário-geral eleito da Organização das Nações Unidas (ONU), o também português António Guterres.

No início da reunião foi feita a apreciação às candidaturas da Hungria, da República Tcheca, da República Eslovaca e do Uruguai ao estatuto de observador associado da CPLP. Segundo Michel Temer, "os quatro candidatos assumiram compromisso com os objetivos da comunidade e com a promoção, difusão, ensino e aprendizagem da língua portuguesa", pelo que a aceitação de suas candidaturas foi recomendada pelo Conselho de Ministros da organização.

Em conversa com a imprensa, António Guterres destacou a importância da CPLP para promover esforços diplomáticos com o objetivo de favorecer a harmonia em outras nações: "A CPLP pode ser um importante pilar para que a paz e a segurança se encontrem no mundo de hoje". E acrescentou: "É uma organização internacional com um peso que espero que seja crescente, peso, aliás, que foi confirmado com o número de países que aderiram como país observador".

Pela manhã, no Palácio do Planalto, os presidentes de Portugal e do Brasil conversaram sobre a estratégia de ajustes fiscais necessários para a retomada do crescimento perante os desafios impostos pela recessão econômica, entre outros fatores. Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que a reforma no sistema de Previdência foi fundamental para o país sair da estagnação na qual se encontrava.

Estiveram também em audiências com o chefe de Estado brasileiro o vice-presidente de Angola, Manuel Domingos Vicente, que destacou a importância da XI Conferência da CPLP para reforçar os laços entre os países; o presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, que assinou acordo para ampliação de voos entre os dois países; e o presidente do Timor-Leste, Taur Matan Ruak, que tratou de intercâmbio técnico nas áreas de defesa e educação.

O tema da XI Conferência é "A CPLP e a Agenda para Desenvolvimento Sustentável em 2030". Haverá ainda a discussão sobre a Declaração de Brasília - que estabelece o plano de trabalho da organização para os próximos anos - e a cooperação entre os países membros nas áreas de saúde, educação, ciência, tecnologia, defesa, agricultura, esporte e cultura.

Nesta terça-feira, haverá sessão solene de encerramento, marcada para as 10 horas, no Itamaraty, seguida de declaração à imprensa. À tarde, o primeiro-ministro de Portugal, António Costa, vai ser recebido no Palácio do Planalto por Michel Temer e, à noite, será homenageado com um jantar no Itamaraty.

Instituto da Língua Portuguesa firma acordo com a Namíbia

O Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP) e a República da Namíbia assinaram um memorando para a cooperação e promoção da língua portuguesa, esta segunda-feira, 31 de outubro, em Brasília. O ato foi consubstanciado pela diretora executiva do IILP, Marisa Mendonça, e pela embaixadora da Namíbia em França, Frieda Nangula Ithete.

Este memorando tem o objetivo de estabelecer formas de colaboração para desenvolver planos de promoção da Língua Portuguesa, formação de quadros para atuar em língua portuguesa, formação de professores para os diferentes níveis do sistema educativo, desenvolvimento de pesquisa e projetos envolvendo o idioma em contextos a definir.

A Namíbia foi admitida como observador associado da CPLP na X Conferência de Chefes de Estado e de Governo, realizada em julho de 2014, em Díli, Timor-Leste, tendo manifestado a intenção de promover a difusão, o ensino e a aprendizagem da Língua Portuguesa.