Português Inglês Persa
Hoje é Sábado, 23 de Setembro de 2017
Irã, China para aumentar a cooperação energética quando as sanções removidos: Zanganeh


Irã, China para aumentar a cooperação energética quando as sanções removidos: Zanganeh

O ministro do Petróleo do Irã, Bijan Namdar Zanganeh diz Teerã está disposto a aumentar a cooperação com a China na indústria do petróleo e do setor de energia, uma vez sanções ocidentais contra a República Islâmica são removidos.



"Este país [China], como um dos maiores compradores de petróleo do Irã, tem sido muito colaborante com a República Islâmica em condições de sanções e estamos dispostos para que a cooperação para continuar quando as sanções são removidos", Zanganeh disse a repórteres em Pequim, em quinta-feira.

Ele acrescentou que a nova fase de cooperação energética entre Irã e China vai se concentrar na produção e desenvolvimento de petróleo projetos a serem realizados por empresas chinesas no Irã, Irna.

Zanganeh observou que Sinopec da China e CNPC (China National Petroleum Corporation) estão actualmente a trabalhar na província de Khuzestan do Irã, expressando a esperança de que os dois países irá redefinir a sua cooperação na nova fase para estabelecer novas bases para uma maior colaboração no setor de energia.

China é atualmente o maior importador mundial de energia e, se consideradas puramente do ponto de vista comercial, seria benéfico para ambos os países para continuar a sua cooperação no sector da energia.

Frente de uma delegação de óleo de alta patente, Zanganeh chegou na China capital Pequim na quinta-feira para discutir a cooperação entre Irã e China nas áreas de energia e investimento conjunto com autoridades chinesas.

Na quinta-feira, ele se reuniu com Fu Chengyu, presidente da China Petroleum and Chemical Corp, Sinopec, declarando a disponibilidade do Irão para impulsionar a cooperação energética com a China e instando Sinopec para cumprir as suas obrigações no Irã.

De acordo com números citados por IRNA, o Irã foi o sexto maior fornecedor de petróleo da China no ano passado, com a Arábia Saudita e Angola ficando em primeiro e segundo, respectivamente.

As exportações de petróleo do Irã para a China aumentaram 28 por cento em 2014 em relação ao ano anterior, para bater cerca de 550.000 barris por dia.

SS / SS