Português Inglês Persa
Hoje é Domingo, 23 de Setembro de 2018
Mercado brasileiro aberto a produtos iranianos de alta qualidade


Mercado brasileiro aberto a produtos iranianos de alta qualidade

O vice-ministro brasileiro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento de alimentos Eumar Novacki disse que o mercado de seu país recebe produtos iranianos de alta qualidade, informou o portal da Câmara de Comércio, Indústrias, Minas e Agricultura do Irã (IC



Novacki fez as declarações em um fórum de negócios Irã-Brasil realizado no prédio da ICCIMA em Teerã.
Enfatizando os esforços absolutos de seu governo no que se refere ao desenvolvimento de laços comerciais bilaterais com o Irã, Novacki mencionou questões bancárias como um grande obstáculo no processo de expansão das relações comerciais.
"O primeiro comitê consultivo de agricultura do Irã e Brasil será realizado nos dias 21 e 22 de novembro no Brasil e convidamos todas as empresas iranianas a atuar nesta área", acrescentou.
Durante a reunião, o vice-presidente da ICCIMA, Pedram Soltani, observou que o comércio entre o Irã e o Brasil é visivelmente favorável ao Brasil, pelo que o Irã precisa tomar as medidas necessárias para aumentar as exportações para o Brasil para alcançar uma balança comercial ideal.
Ressaltando a necessidade de investimento conjunto, Soltani disse que o Irã espera se beneficiar do conhecimento do Brasil na agricultura, acrescentando que "o Irã vê investimento conjunto com o setor agrícola brasileiro".
Além disso, o presidente da Câmara de Comércio do Irã e do Brasil, Kaveh Zargaran, mencionou os grandes potenciais do Irã e do Brasil para a cooperação na agricultura dizendo: "O principal problema a este respeito será a remoção de obstáculos financeiros e bancários".
O embaixador do Brasil no Irã, Rodrigo de Azeredo Santos, também enfatizou os problemas bancários como a principal questão para o comércio entre o Irã e o Brasil.
"Alguns passos positivos foram dados a este respeito e uma delegação bancária do Irã visitou o Brasil em agosto para discutir mais o assunto", observou.