Português Inglês Persa
Hoje é Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017
OPEP convida a Rússia para reunião-chave sobre petróleo


OPEP convida a Rússia para reunião-chave sobre petróleo

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) diz que vai convidar a Rússia e outros estados-chave de produtores não-membros para uma reunião no final deste mês para discutir formas de ajudar a impulsionar os preços do petróleo a partir das bai



O anúncio seguiu-se a uma reunião em Istambul no início desta semana entre vários principais ministros de energia da OPEC com o seu homólogo russo Alexander Novak para discutir um plano de produção que foi proposto pela Arábia Saudita e ainda está para ser aprovado pela Organização e outros produtores.
"Nós concordamos em ter uma reunião técnica da OPEP ... em 28-29 deste mês (Outubro). Um convite vai ser enviado para alguns países-chave fora da Opep", do Qatar ministro da Energia, Mohammed Saleh al-Sada disse depois as conversações.
"Esta reunião destina-se a permitir uma melhor compreensão da melhor maneira de como avançar para o reequilíbrio do mercado ao interesse de todos," AFP disse o ministro do Catar para a AFP.
A Rússia, ele não entrou em detalhes sobre o que os outros países não pertencentes à OPEP se estavam sendo convidados para a reunião, mas indicou que ele queria uma grande afluência, AFP acrescentou.
"Nós temos uma lista de países não-OPEP e ainda estão para refinar ainda mais. Temos a intenção de expandi-la para obter o comparecimento de tantos países não-OPEP quanto possível."
Ele não deu nenhuma indicação no entanto, se a reunião seria atendido pelos Estados Unidos, produtor de petróleo número três do mundo.
"A participação dos Estados Unidos é algo que não se pode assegurar", disse ele.
Em 28 de setembro, a Opep concordou em reduzir a produção em 700.000 barris por dia (bpd).
No entanto, a organização anunciou que o Irã - que é o seu terceiro maior produtor - seria excluído do plano por causa de sua situação excepcional de ter estado sob sanções por alguns anos.
Desde a remoção das sanções no domínio nuclear que, principalmente, direcionadas para sua indústria de petróleo no início deste ano, o Irã tem impulsionado a produção, a fim de alcançar os níveis anteriores e tem rejeitado apelos ao país para congelar a produção como injusto.
OPEP ainda vai decidir quanto cada país vai produzir em sua próxima reunião, prevista para o final de novembro.