Português Inglês Persa
Hoje é Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Tóquio pronta para retomar as importações de petróleo do Irã


Tóquio pronta para retomar as importações de petróleo do Irã

Após ser isenta das sanções dos Estados Unidos contra Teerã, Tóquio continuará comprando petróleo iraniano, informou nesta terça-feira o ministro da Economia, Comércio e Indústria do Japão.



Hiroshige Seko disse à Reuters que, ao conceder a dispensa, os Estados Unidos levaram em conta o fornecimento sustentado de energia e seu impacto sobre as empresas japonesas.

"Caberia ao julgamento das empresas privadas, mas com base nessa decisão, as empresas (japonesas) provavelmente se preparam para retomar as importações de petróleo do Irã", acrescentou.

Comentando o valor das importações, Seko disse que não poderia especificar nenhum volume.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse em 2 de novembro após a reimposição de sanções ao Irã, que temporariamente e por um período de 180 dias permitem que oito países comprem petróleo bruto iraniano.

Turquia, Taiwan, Coréia do Sul, Itália, Grécia, China, Índia e Japão são os países isentos de sanções anti-Irã.

Muitos observadores acreditam que a decisão de Washington equivale a admitir o fracasso das sanções contra o Irã.

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou no início de maio que Washington retiraria o acordo nuclear com o Irã e restabeleceria as sanções levantadas sob o acordo. A primeira rodada de sanções foi restabelecida em agosto e a segunda rodada, que teve como alvo os setores petrolífero, bancário e marítimo do Irã, entrou em vigor em 5 de novembro.

Os outros signatários do acordo (ou seja, Grã-Bretanha, França, Alemanha, China e Rússia) até agora atacaram o movimento de Washington e repetidamente enfatizaram seu compromisso com o acordo e continuaram o comércio com o Irã.