Português Inglês Persa
Hoje é Domingo, 19 de Maio de 2019
Um mega negócio entre Irã e o Japão para refino de petróleo


Um mega negócio entre Irã e o Japão para refino de petróleo

O Irã espera finalizar este mês a assinatura de seus maiores contratos de refinao de petróleo no valor de US $ 8,6 bilhões, disse o ministro Kazemi na quarta-feira.



O maior acordo é reservado às empresas japonesas Marubeni, Chiyoda e Mitsui para atualizar a refinaria de Isfahan, disse o ministro-adjunto do Petróleo, Abbas Kazemi, a jornalistas em Teerã.
"As negociações foram realizadas com três empresas e o acordo para este projeto de refino maciço no valor de US $ 3,6 bilhões está previsto para ser finalizado em breve", disse ele. Um contrato separado de US $ 2 bilhões está prestes a ser assinado com a empresa sul-coreana Daelim para aumentar a capacidade de processamento de petróleo na refinaria de Isfahan, acrescentou Kazemi.
No entanto, o contrato mais iminente deverá ser concluído dentro das próximas semanas com os chineses para desenvolver e melhorar a qualidade da refinaria Abadan, no valor de US$ 3 bilhões.
Kazemi previu a implementação formal do projeto a partir do atual mês iraniano de Bahman com a participação de titulares de energia dos dois países, bem como diretores da empresa chinesa SINOPEC.
O esquema prevê que a produção de óleo do forno na fábrica seja reduzida para cerca de 20%, de 40% atualmente, disse o ministro. A China abriu US$ 1,3 bilhão de financiamento para o plano, disse o ministro, acrescentando que outros US$ 1,7 bilhão serão abertos na primavera.
O Irã planeja assinar contratos de US$ 14 bilhões para fixar e atualizar a qualidade das refinarias de Teerã, Bandar Abbas, Isfahan, Tabriz e Abadan, disse Kazemi, que também é diretor da Companhia Nacional de Refinação e Distribuição de Petróleo.
Eles são destinados a cortar a produção de óleo de forno na cesta de refino iraniano para 10% de 24% agora. Anos de sanções lideradas pelos EUA deixaram as refinarias do Irã em extrema necessidade de reparação e atualização.
Kazemi disse que as refinarias iranianas estão atualmente operando a uma capacidade de 500 mil barris por dia de derivados de petróleo, e que subirá para 600 mil bpd no novo ano iraniano a partir de 20 de março.