Português Inglês Persa
Hoje é Segunda-Feira, 18 de Novembro de 2019
Venha conosco ao Irã - 10 - província de Fars - diversidades étnicas


Venha conosco ao Irã - 10 - província de Fars - diversidades étnicas

As diversidades étnicas existentes em Fars remonta um bom terreno para a formação de uma comunidade mais ampla das tribos iranianas. Certas regiões de Fars são lugares onde vivem diferentes tribos, as quais há muitos anos se reuniram nesta região. As trib



A grande comunidade tribal da província de Fars está formada por três principais grupos: Qashgaei, Khamseh, Mamasani e outras oito subdivisões. Os nômadas emigram no verão para as regiões do norte da província e no inverno se estabelecem nos desertos do sudeste e sudoeste e, às vezes, nos desertos centrais da província. Estas regiões, geralmente, têm poucas alturas, o clima no inverno é temperado, enquanto no verão é muito quente.

Nos invernos, algumas das tribos, tais como os Qashghaies, se acomodam no sul de encostas das montanhas de Zagros e, por vezes, se distanciam desta zona para se habitar nos desertos com pouca altura que continuam até a província de Busher e a faixa costeira do sul do Irã. A população tribal da província de Fars supera as 147 mil pessoas, isto corresponde 5,3 % da população desta província. Os Qashghaies formam uma das maiores tribos do Irã e tem maior imigração que outras. Por isso, é conveniente falamos na primeira parte deste programa sobre esta etnia.

Os Qashghaies estão formando em seis grupos. Entre eles o chefe da tribo (a semelhante a cacique) é chamado "Il-khan", este nome está composto por duas palavras turcas “Il” (tribo) e “Khan” (chefe).

Ele é o encarregado de administrar e proteger os assuntos relacionados à tribo. Para manejar os assuntos internos da cada tribo se designa uma pessoa que é eleita pelos membros da mesma tribo. Cada tribo está formada por diferentes grupos que têm relações de parentescos entre si. Os Qashghaies são pessoas trabalhadoras, valentes, pacientes, hospitaleiros, e com muitas habilidades no manejo das armas de fogo.

A informação sobre a história da tribo de Qashghai é diversa e, não se sabe quando esta tribo turca chegou exatamente a esta região, de onde veio e porque emigraram a esta região. Mas, segundo os documentos existentes , verifica-se que os Qashghaies não tinham emigrado conjuntamente à província Fars, mas se formando gradualmente em agrupamentos de diferentes tribos de língua turca. O avanço gradual das tribos de Qashghai para o sul do Irã, remonta há 600 anos, durou perto de três séculos e continuou até finais da etapa do império da dinastia de Zand.

A integração atual da tribo Qashghai foi possível no final da época de Sáfavidas, isto é, no inicio do século XVIII, data que eles retomaram sua identidade independente.

A economia tribal, igual a todas outras tribos que anualmente imigram das regiões frias para mais calorosas, está baseada na pecuária e o pastorear. Nos últimos 200 anos esta tribo, se tornou a maior e poderosa etnia tribal no Irã. E pelo menos, nos últimos três séculos, sempre percorreram anualmente numa distância de dezenas de quilómetros entre as regiões frias e calorosas.

Chegada o verão, os habitantes na tribo recolhem suas tendas negras e, as mulheres, os homens, os jovens, todos caminhando ou montando em animais procuram regiões verdes mais frescas e no inverno, voltando para o sul.

Algumas das famílias da tribo, ao longo do tempo, fixaram nas aldeias, cultivando nas terras que se encontram no caminho de sua imigração, desenvolveram atividades agriculturas e horticulturas.

Mas, a economia da maior parte da tribo ainda depende do pastoreio e pecuária. A sua imigração, vai entre os pastos do sul e montanhas no norte da província de Fars onde tem um bom clima.

Queridos ouvintes, foi dito que os Qashghaies vivem em tendas negras. Agora vamos conhecer um pouco mais as moradias nômades.

O habitat das tribos persas em cada região tem muito a ver com o clima, o nível da chuva e materiais de construção que se encontram na região. A maioria das tribos nômades que habitam nas regiões frias e quentes, protege-se em moradias similares de camponesas. Os nômades persas costumam usar tendas negras para viver, as quais coincidem com a mobilidade de sua vida. As tendas com um tecido feito de lã de cabra e são de cor preta, nas quais a chuva não penetra. No verão, se levantam as partes laterais exteriores da tenda e no inverno baixam-nas para se proteger do frio. A tenda do Chefe da tribo é maior. Os nômades, quando migrar, viajam mais leves e levam tendas negras ligeiras temporárias que se montam e se recolhem com facilidade. .

Vestuário da tribo tanto masculino com das mulheres Qashghaies são atraentes e coloridas, hoje em dia, é considerado um dos mais importantes atrações culturais desta tribo. Os trajes das mulheres incluem um chapéu, um véu e camisas longas, com saias longas e dobradas. Também vestem uma manta pequena sobre uma camisa chamada “Ar-khalegh”, as quais normalmente estão decoradas com lentejoulas. As mulheres nômades utilizam cores muito vivos inspirados da natureza no seu vestuário. A vestimenta dos homens também está composta por um chapéu de feltro, camisa, calças largas com uma roupa muito longa chamada “Labadeh” e uma faixa de 4 a 5 metros com a largura de 1 metro colocados no cinto. As mulheres Qashgahies colaboram em todos os labores com os homens e é um exemplo pelo esforço e paciência.

Elas, além de fazer os deveres da casa e cuidar as crianças, também ajudam os homens recolher a colheita, fazendo lácticas, manteiga de leite, Iogurte, queijo, e coalhada. Elas também fazem diferentes tipos de tapetes como Jajim, Gelim, Gabbe e outros tipos de artesanatos.

Nas tribos da província de Fars, a arte de tapeçaria é praticada somente por mulheres. Seus tapetes são variados pela qualidade em comparação com outras regiões e outras tribos. Esta diversidade observa-se tanto nas cores como no seu desenho. O uso de cores alegres e vivas são o principal caraterística destes tapetes, os tornando famosos. As mulheres Qashghaies são muitas habilidosas na escolha e formação de diferentes cores nestes tapetes.

Queridos ouvintes, vamos fechar o programa de hoje. Tendo em conta a importância dos tecidos artesanais das tribos da província de Fars, continuaremos a nossa conversa sobre estes tapetes ainda no próximo programa, explicando os seus diferentes tipos e desenhos