Português Inglês Persa
Hoje é Segunda-Feira, 23 de Setembro de 2019
Venha conosco ao Irã - 20 - província de Isfahán - rio Zayandeh-rud


Venha conosco ao Irã - 20 - província de Isfahán - rio Zayandeh-rud

A seguir, em nossa viagem a Isfahán, vamos apresentar as pontes históricas desta cidade. Entre as obras e monumentos históricos de Isfahán, as históricas pontes construídas sobre o rio Zayandeh-rud formam uns conjuntos interessantes de estilo e de desenho



O nome do rio Zayandeh-rud está associado com a cidade de Isfahán. São milhares anos que este rio nasce nas alturas de montanha de Zard-kuh da província Bakhtiyari e desce e percorre numa forma natural pelas inclinações, através dos vales com muitas voltas às montanhas de Zagros e, depois de cruzar a cidade de Isfahán, finalmente, se cai no pântano Gav-khuni no sudeste de Isfahán. O rio Zayandeh-rud cruzando a cidade de Isfahán, tem dividido esta cidade em duas partes, norte e sul. Ele é o rio mais longo da região central do Irã. No amplo planalto do Irã, a existência do rio Zayandeh-rud é uma grande bênção, especialmente no centro do planalto. Por isso, seu nome tem sido mencionado reiteradas vezes na literatura do Irã e os poetas pelo amor ao seu país sempre tinham elogiado este rio em seus poemas.
Desde os tempos remotos até hoje, foram modificos muitas vezes o nome do rio Zayandeh-rud; entre eles podemos recordar os nomes de Zandak-rud, Zand-rud, Zarin-rud, Zandeh-rud, Zayandeh-rud e também é conhecido como rio de Isfahán. Como a terra e o leito do rio são muito duros, a água que se usa para regar as terras de cultivo e os jardins, depois de penetrar na terra, volta quase por completo ao rio. Por isso, o chamaram Zayandeh-rud (o rio que fecunda ou fertiliza). “““ Nos livros antigos tais como “Surat ao Arz”, de autoria de Abne Huqul,” Ahsan a o-Tagasim Fi Marefat a o-Aqalim” de Mogadasi (no século IV), "Al Masalek Al Mamalek" de Ebne Jordaad-beh e, muitos outros livros mencionaram o rio de Zayandeh-rud. Sobre este rio foram construídas várias pontes da época de Safavida e alguns pertencem a um período anterior. Algumas destas pontes estão localizadas na província de Chahar-Mahalo Bakhtiari, sobre o qual dedicaremos outros artigos no futuro.
Das famosas pontes sobre o rio de Zayandeh-rud que se encontra na província de Isfahán podemos mencionar: a ponte "Sio-se Pol" (de 33 três arcas) ou "Allah-Werdi-Khan" e também a ponte "Khaju" e a ponte "Shahrestaan". Cada uma destas pontes têm suas próprias atrações turísticas que a seguir vamos lhes apresentar.
A construção da ponte "Allah-Werdi-Khan" ou "Sio-se Pol" que também é conhecido como a ponte "Jolfa" ou a ponte "Chahar-Baq" se começou, simultaneamente, com a construção da Avenida de Chahar-Baq, em 1008 da hégira e se terminou no ano 1011 da hégira. Esta ponte, sem igual, é uma das obras da época da monarquia do Xá Abbas que demonstra a força da arquitetura e decoração persa em 1590. O Comandante Safavida, chamado "Allah-Werdi-Khan" assumiu os custos e a supervisão da construção. Por isso, chamaram a ponte em seu nome.
O comprimento da ponte é de 300 metros e de e 14 metros de largura e é a mais longa sobre o rio Zayandeh-rud que vincula a duas partes principais da cidade de Isfahán.
A estrutura da ponte de Allah-Werdi-Khan está feito totalmente de pedra, tijolo e gesso em três plantas com várias vias próprias para pedestres e cavalaria, tendo quarenta bocas de saída de água. No médio desta formosa ponte encontra-se uma superfície de 11 metros de largo destinada ao trânsito dos veículos e, nas laterais existem dois corredores de 2.5 metros. Sobre estes corredores existem pavilhões com abóbadas de 8 metros de alturas. Os corredores ao redor da ponte têm sido o lugar onde passeavam os pedestres. Por baixo das abóbadas da ponte e, entre os corredores, existe uma superfície coberta de pedras e, quando o nível de água está baixo, pessoas aproveitam para fazer passeio.
A ponte de “Sio-se Pol" outra estrutura com uma preciosa e adequada arquitetura. As bocas da entrada e saída de água são tão ordenadas e simétricas que tem criado uma dignificação espetacular. E pode-se dizer que a ponte é uma combinação das técnicas de engenharia e a arte da arquitetura. Durante os últimos anos, era proibido o trânsito dos veículos sobre a ponte para proteger esta obra histórica. Hoje ela é unicamente destinada ao passeio dos pedestres. A formosa iluminação da ponte durante a noite fá-lo brilhar, de tal maneira, que qualquer turista que viaja a Isfahán nunca esquece a lembrança desta ponte.
No leste da ponte Alah-Werdi-Khan, está localizada outra bela ponte chamada "Khaaju". Chamaram-no assim porque se encontra proxima do bairro de Khaaju, o qual é um dos maiores e agradáveis bairros de Isfahán.
A ponte de Khaaju que é uma das obras preciosas e admiráveis do Irã. Foi construído em 1060 da hégira lunar que coincide com o ano 1650. Seu comprimento é de 133 metros e de 12 metros de altura. A ponte tem três pisos. A água do rio ultrapassa pelas 21 canais similares.
No primeiro piso da ponte se encontra um longo corredor e estão nele localizados assentos para as pessoas que o atravessam. Este piso tem acesso ao corredor superior através de duas escadas. Neste piso se pinturas da época de Safavida e, no passado, servia para as diferentes cerimónias lúdicas e festas. No centro e em ambos os lados da ponte também se construíram vistos panorâmicas ao rio.
A ponte de Khaaju nas entradas tem portas de madeira e de metal. A ponte de Khaaju é uma obra muito artística, valendo ver seus detalhes artísticos e técnicos.
Os arquitectos têm construído esta ponte muito resistente, com poucos materiais e ferramentas que tinham no seu acesso, no entanto, ela resistiu durante estes tempo aos desgastes naturais, a pressão da água e contra inundações.
Tudo isto trata da inteligência e a ciência de seus construtores. E, para proteger este valioso monumento histórico, está proibido o trânsito dos veículos sobre a ponte. O baixo da ponte existe uma cafeteria tradicional muito preciosa que recebe aos turistas nacionais e internacionais.