Português Inglês Persa
Hoje é Terça-Feira, 21 de Novembro de 2017
Venha conosco ao Irã - 48 - Província do Azerbaijão Ocidental -cidade de Macu


Venha conosco ao Irã - 48 - Província do Azerbaijão Ocidental -cidade de Macu

Nossos cumprimentos a todos os leitores e interessados na série Venha conosco ao Irã. Neste post continuamos nossa viagem na província de Azerbaijão Ocidental, situada no noroeste do Irã.



Hoje viajaremos a Macu, uma das cidades desta província.
Macu é uma cidade fronteiriça e montanhosa da província de Azerbaijão Ocidental. Seus habitantes falam língua turca mas, os habitantes dos subúrbios utilizam a língua curda. O povo de Macu na maioria muçulmana e uma minoria armênia.
A cidade de Macu em uma altura de 1634 metros sobre o nível do mar, é um lugar estratégico importantíssimo, já que suas fronteiras limitam-se com três países: o Irã, Turquia e a República de Azerbaijão.
Como Macu limita com as fronteiras da região de Bazargan, é neste lugar onde passam os aventureiros com destino ao território da Turquia, pelo qual esta cidade é coincidida. A cidade de Macu está localizada em um vale que passa o rio Zangmar e a divide em duas partes. As enormes rochas de pedra nas alturas desta cidade, deram-lhe uma vista impressionante, de tal maneira que, qualquer visitante, na primeira vista, recordam dos firmes castelos da época das antigas batalhas.
No século VIII (XIV da era cristã), o geógrafo persa Hamdol-lah, em seu livro chamado Nehzat al-Qolub, descreve a cidade de Macu da seguinte maneira: "Macu é um castelo sobre uma fenda, um povo ao pé do castelo, de maneira que, a montanha faz sombra até meio dia sobre os povos."
Os monumentos históricos em Macu indicam a antiguidade da cidade, entre outros, a Gruta de pedra Farhad, situada a 7 quilômetros ao sul de Macu, pertence à época dos Oratores, isto é, quase no século IX a.C. e, no ano 1347 da hégira solar (1968) foi registrada como uma das obras naturais do Irã.
A gruta de Farhad, que na linguagem local é telefonema Farhad Damo (a casa de Farhad), conta com duas habitações talhadas no coração da montanha e mediante uma escada de pedra se une a montanha. A porta mede quase 1.5 por 2 metros e, umas das habitações tem uma superfície de 12 metros e uma outra é de 4 metros quadrados, ambas se unem entre si. Nos muros há talhados nichos para pendurar as velas. A superfície interior da gruta é muito lisa, já que tem sido talhada com muito cuidado. A uma distância de 6 quilômetros da cidade de Macu e junto à aldeia jardim Yuq, encontra-se o palácio histórico com o mesmo nome (Jardim Yuq), ao qual pertenceu no final da época de Qajarieh (a princípios do século XX cristão). O palácio de 2500 metros está construído em um jardim muito agradável com uma superfície de 11 hectares, foi um dos monumentos mais destacados daquela época. No ano de 1353 da hégira solar, o Governo persa comprou este edifício por suas exclusivas características artísticas e arquitetura e, desde o ano 1364, depois de várias restaurações, está aberto ao público. As decorações de gesso e os desenhos interiores e exteriores do edifício do palácio do Jardim Yuq são muito impressionantes. Dentro do palácio existem sete salões e cada sala está decorada em cores singulares e mobilhada. A parede do lugar onde se encontra a fonte do palácio está decorada com espelhos e o solo está coberto com porcelana. A combinação da arquitetura e a arte persa-russo-europeu está visível em todo o palácio.
O edifício do palácio junto com os antigos objetos valiosos que ali se guardam tem criado um conjunto impressionante. A uma distância de 22 quilômetros ao sul de Macu e nas ladeiras das altas montanhas, sobre as colinas que estão rodeadas por um pequeno rio, se encontra uma antiga igreja chamada "O Sagrado Tatawos" ou "Qareh Quelisa" que é muito sagrada para os armênios. Nos meados dos anos 40 cristão, o sagrado Tadeus, nome de um dos apóstolos do Santo Cristo (S), havia chegado a esta região para propagar o cristianismo e conseguiu que um grupo de pessoas se convertessem a esta religião, mas se enfrentaram com a ira do rei da Armênia e, por causa disso, Tadeus e seus seguidores morreram. Por isso, todos os anos, no final do mês Tir persa e na primeira semana do mês Mordad persa (em meados de Julho), em comemoração do aniversário da morte de Tadeus e seus seguidores, os armenios de todo mundo se reúnem na igreja "O Sagrado Tatawos" ou "Qareh Quelisa" para realizar cerimônias especiais. Não se sabe a data concreta da construção da igreja. Mas, segundo os pesquisadores que têm estudado a história desta igreja, deve ter sido construída nos primeiros séculos do cristianismo. A igreja inclui duas partes: uma parte antiga que é mais pequena, situada no leste, esta é feita de pedra de cor negra; a parte maior que se construiu mais tarde se une do oeste à parte antiga da igreja e está decorada com pedras brancas. A igreja conta com uma cúpula de forma de pirâmide com doze cantos. As paredes interiores da igreja são muito singelas mas, nas partes exteriores da igreja estão muito bem decoradas. Anualmente, muitos turistas persas e estrangeiros visitam esta antiga igreja. Qareh Quelisa é a nona herança cultural do Irã que se registrou na lista da UNESCO.
A ponte de Pany-Cheshme (de cinco fontes) de Macu também é uma das valiosas obras históricas deste lugar, o qual está localizado a 3 quilômetros ao leste de Macu sobre o rio Zangmar. A ponte é de pedras talhadas com cores em branco e negro e, isto, lhe deu uma beleza muito impressionante. A ponte com direção norte-sul corta o caminho dos peregrinos da igreja Qareh Quelisa. A ponte tem 43 metros de comprimento e mais de 3 metros de largura e sua altura é de 5.5 metros. A ponte tem quatro fontes mas, provavelmente, quando a tinham construído havia cinco. O Dr. Wolfram em 1986, em uma referência a esta ponte, disse que pertence ao século XVIII e foi construída pelos armenios. Tem três bases, uma parte das bases é de rochas naturais e o resto está talhada de pedras de cor branca. E na direção contrária ao curso do rio existe um rompe águas em forma e triângulos.
Queridos leitores, esperamos que o programa de hoje tenha sido de seu agrado. Hoje já não temos mais tempo e nos despedimos de todos vocês. Até o próximo post.