Português Inglês Persa
Hoje é Sábado, 21 de Outubro de 2017
Venha conosco ao Irã - 51 - província de Ardebil - A mesquita Jome


Venha conosco ao Irã - 51 - província de Ardebil - A mesquita Jome

No post anterior tínhamos viajado a Ardebil, localizada ao noroeste do Irã, e falamos um pouco sobre esta cidade e algumas de suas obras históricas. Ardebil conta com uma longa história e trajetória, onde se encontram inúmeras obras e monumentos histórico



As casas, as mesquitas, os mausoléus e os banhos históricos, os caravaçares e as pontes são alguns dos monumentos históricos de Ardebil.
No post de hoje, apresentaremos umas das atrações turísticas da antiga cidade de Ardebil. Acompanhem-nos.
A mesquita Jome (Sexta-feira, em português) situada no nordeste da cidade, encontram-se sobre uma colina, realmente agora são os restos de uma grande mesquita, ampla e sem igual que foi construída em diferentes épocas islâmicas, sobretudo, na dos Saljuqian (no século X até XIII cristão) e que seguiu em pé, até o início da dinastia dos Safavidas . Segundo as últimas pesquisas dos arqueólogos nessa região, supõe-se que a mesquita foi construída, provavelmente, sobre um monumento da época dos Sasanies.
O edifício principal da mesquita inclui quatro cúpulas e, todo o edifício é de tijolo e, em geral, a mesquita foi decorada com azulejos. A mesquita tem um espaço muito amplo em que também se encontra o mihrab. Embaixo deste espaço, construíram vários principais corredores.
Na parte ocidental da mesquita existe um minarete cilíndrico estilo da época de Saljuqian cujas decorações são de tijolos. Entre o minarete e a parte ocidental da mesquita, observam-se restos dos minaretes de uma mesquita muito antiga com uma profundidade aproximadamente de 2 metros. Por suas amostras têm chamado a atenção dos arqueólogos para a mesquita de Joma de Ardebil, a qual é um dos monumentos inigualáveis da época islâmica que foi construída no período de Il-khani, Saljuqi, Safavi e Qajar e foi registrada em 1315 da hégira solar (1936) na lista das obras nacionais do Irã.
Outro monumento histórico da cidade de Ardebil é o complexo do Bazar (o mercado) da cidade. Ardebil é também uma cidade muito conhecida por sua famosa fabricação da Seda e exportação desta que é fabricada na província ao norte de Qilan, a Europa, já desde muitos anos tem um ponto de vista sobre este mercado como estabelecido e Bazares mais ativos da região. O turista francês, Tavernie, referiu-se a importância, da fabricação da seda em Ardebil e diz o seguinte: "A caravana da seda que as vezes chegam a 800 até 900 camelos fizeram desta cidade muito famosa (Ardebil). Que está vizinha com Qilan onde se fabrica a seda em uma quantidade muito elevada e, também pela proximidades de Shamaji no Cáucaso que ali também se fabricam e, ademais, ambos locais cruzam-se com Ardebil para chegar até Estambul e Izmir, que foi pelo que se converteu em um lugar estratégico".
O mercado de Ardebil cujo estilo da arquitetura pertence a época do Safawieh se encontram no centro da cidade. O mercado está formado por pequenos caravaçares, mesquitas e banhos públicos e sua antiguidade vem dos séculos VII e VIII da hégira lunar. O edifício atual do mercado pertencem a época do Safawieh e Zandieh. A maior parte do mercado foi destruída em meados do século passado e produziu-se em maior medida pelas mudanças urbanas. Das diferentes partes do mercado podem ser nomeado Qeisarieh, Bazar de Boqlan, Qasban, Jartan, Sarayan, Chaqu-frushan (os vendedores de faca), Kolah-duzan (os que fazem chapéus).
A arquitetura do mercado de Ardebil também mostra o estilo da época de Safawieh e a de Qajar. O conjunto do mercado está coberto com as cúpulas singelas onde se instalaram janelas para que a luz entrassem em seu interior.
Uma das partes importantíssimas do mercado é chamado Char-Suq ou o grande mercado de Qeisarieh, que consiste em um monumento circular com uma alta e singela cúpula esférica. O diâmetro do edifício na parte inferior é de 12 metros e sua altura chega a quase 13 metros.
Na parte inferior do edifício, ficam as lojas e ao longo dos pequenos mercados, estão formada de 12 bases e 12 cúpulas.
O conjunto do histórico mercado de Ardebil registrou-se desde 1364 da hégira solar (1985) na lista das obras históricas do Irã e, desde então, a Organização da Herança Cultural do Irã reconstruiu-o mantendo sua beleza original.
O mausoléu de Sheikh (Xeque) Amin al-Din Jebreil é outro monumento das obras de Safawieh, e é o maior mausoléu da arquitetura islâmica no Irã, singela e harmoniosa junto às maravilhosas decorações em todas as superfícies, foram o que destacou-se entre a arquitetura de Safawieh.
Queridos ouvintes, a natureza de Ardebil também atrai os amantes da natureza, sobretudo, os alpinistas e apaixonados por montanhas. Sabalan é o segundo pico mais alto do Irã, com uma altura de 4800 metros, que anualmente na primavera e no outono recebe milhares de turistas escaladores.
Sabalan é um vulcão adormecido, que pelo degelo da neve se cria um lago ao redor do pico, o qual durante nos finais do mês persa de Shariwar e até finais do mês persa de Ordibehsht (que coincide com meados de setembro até meados de maio) que se congela totalmente.
Quando faz calor, as geleiras do pico da montanha começam a derreter e as fontes que se encontram a 4 mil metros de altura, começam a formar riachos que pouco a pouco se convertem em grandes rios e dão a vida, a alegria a todo o território, que se converte em uma paisagem verde formado pelo cultivo de verduras na região.
Nas proximidades da montanha de Sabalan, a fertilidade da terra, as águas das fontes e o ar agradável têm preparado um terreno adequado para cultivar as mais doces uvas sem sementes no Irã, mas, a doçura desta fruta nunca é comparável com a do mel, na ladeira das montanhas de Sabalan. Um mel com uma doçura sublime produzido dos néctares das flores selvagens de bom aroma de Sabalan.
Chegamos ao final de mais um post, esperamos que tenha sido do seu agrado. Até o próximo post.