Português Inglês Persa
Hoje é Sábado, 14 de Dezembro de 2019
Venha conosco ao Irã - 04 - província de Fars - região protegida de Arjan e de Parishan


Venha conosco ao Irã - 04 - província de Fars - região protegida de Arjan e de Parishan

Anteriormente, já lhes tínhamos contado sobre as maravilhas naturais desta região, da qual temos falado sobre o parque Bamu e o lago Bakhtegán.



No programa de hoje, vamos conhecer a região protegida de Arjan e de Parishan, situadas no sul da corrente montanhosa de Zagros. Convidamos-lhes que percorram conosco neste lugar, caracterizado por seu clima muito agradável.

A região protegida de Arjan e de Parishan está situadas a 60 quilómetros ao oeste da cidade de Shiraz, no caminho para as províncias de Juzestán e de Bushehr. Em 1971 e depois da conferência mundial sobre lagoas e aves migratórias, os expertos da Organização do Meio Ambiente do Irã, junto um grupo de especialistas estrangeiros, depois de estudar as lagoas deste país por variedade de aves e as belezas de suas paisagens, elegeram a Arjan e Parishan como o centro de pesquisa mundial das lagoas, sob uma direção especial internacional. Pelo qual, tem sido reservada uma área de 191 mil hectares para um parque internacional, no qual o lagos Arjan e Parishan ocupam a área central deste parque.

Mas este projeto enfrentou muitos problemas sociais e ambientais. Causava que diferentes tribos nómadas que viviam na zona do parque abandonassem a área prevista o parque. Desta forma, a área reduziu-se a 91.000 e mais tarde a 65.000 hectares. A zona foi chamada, mais tarde, Parque Nacional de Arjan e Parishan. Em 1974, este parque foi selecionado, pela UNESCO, como zona da Reserva Mundial da Biosfera.

Na região mais alta de Arjan e Parishan, fica a montanha de Chah-Barqi, com 2.900 metros de altura, onde se encontram em forma dispersa arbustos de junípero. Também, na beira da montanha observam-se castanheiras, as quais cobrem a maior parte da região. Na parte com menos mais plenas nesta região estão as planícies que rodeiam o lago Parishan, que se encontra a 800 metros de altura; é uma zona que anteriormente estava coberta com árvores de lótus, mas que hoje em dia são muito poucos.

No verão, na planície, ao redor do lago Parishan, faz muito calor e a temperatura supera os 45 graus centigrados, enquanto que, no inverno, o frio chega a ser gélido pelas noites. A frente do lago de Arjan, que está situado no norte, a 2000 metros de altura, os invernos são muito frios. Em Arjan cai muita neve e devido às longas geadas, parte da neve permanece até a primavera. .

O lago de Parishan, com uma superfície superior a 4000 hectares, é um dos mais belos no Irã. Parishan tem água doce e, por estar situado ao lado das montanhas verdes e habitat de milhares de aves migratórias que veem da Sibéria e as regiões ao norte do Irã, acrescentando ainda a sua beleza natural.

O lago de Arjan é pequeno, em comparação com Parishan, mas são semelhantes no seu esplendor. Sua extensão depende do nível das chuvas anuais. Nos anos que há abundantes precipitações, sua superfície chega a mais de 2000 hectares. Nos anos em que se registram secas, a extensão do lago fica limitada somente a umas poucas centenas de hectares.

Nos arredores de Arjan e Parishan e também nas montanhas cobertas com árvores entre estes dois lagos se encontram uma das melhores zonas de caças da província Fars. Nesta região também se observa um amplo bosque.

Nos antigos livros da geografia e também nas notas dos muitos turistas que têm viajado ao Irã sempre foi mencionado o nome destes dois lagos. Até 70 anos atrás viviam leões nesta região, mas devido ao aumento da caça ilegal e pela destruição do habitat destes animais, os leões de origem iraniana, desapareceram totalmente. Entre os leões de origem iraniana e os de origem africana há muitas diferenças e, atualmente, os leões de origem iraniana encontram-se na Índia.

Ainda que hoje em dia a situação da região tenha mudado, mesmo assim, o dois lagos Arjan e Parishan são ainda considerados dois lugares importantíssimos nesta região ambiental, que é protegida.

Ambos os lagos são lugares muito adequados para passar o inverno e onde se pode observar a proliferação de diversas aves tais como pelicanos, pato cabeça branca, paturi-preta, os que estão em perigo de extinção.

Além disso, muitas outras aves como o grou, a cegonha e o ganso passam o inverno nesta região.

O lago Arjan e o Parishan são dois lagos conhecidos a nível mundial e chamam a atenção dos centros de pesquisadores internacionais. De tal forma que, a Organização Internacional das Aves, há alguns anos, considerou esta região como “uma região importantíssima para as aves”.

As árvores densas, à margem do lago Parishan, formam um ecossistema adequado para a proliferação das aves como, a garça e o pelicano e patas cinzas. Os expertos têm observado que mais de centenas de aves vivem nesta região; raras aves migratórias, tais como o ganso de cabeça branca, a águia, entre outras.

Em geral, a diversidade vegetal e o clima têm reunido muitas espécies de aves nesta região. Até o momento, reconheceram-se, pelo menos, 263 espécies de aves nesta região protegida.

A diversidade dos mamíferos da região também é muito ampla. Foram reconhecidas mais de 50 espécies de animais em que com mais pesquisas e efetuar um estudo exato, esta quantidade pode ser aumentada.

Atualmente os mamíferos, como lobos, coelhos, touros, hienas, chacales e javalis, se encontram em abundância na região protegida dos lagos Arjan e Parishan. Mas, a quantidade de mamíferos tais como o gato selvagem, o urso, o tigre, o carneiro das rochas e a cabra estão muito limitados. É de notar que nos últimos anos, a Organização Nacional de Proteção ao Meio Ambiente tem prestado mais atenção a esta região para proteger os gamos persas, uma espécie de veados que se encontra no Irã e está em perigo de extinção.

Na região protegida de Arjan e Parishan observa-se uma variedade vegetal especial. Nas montanhas e nos desertos desta região, devido à diversidade climática e à existência de lagoas de água doce e de água salgada, crescem com frequência castanheiras e amendoeiras e outros muitos tipos de plantas, tornando-se uma importante fonte vegetal, muito significativa para o Irã.